Wishlist
Carrinho de Compras 0
Subtotal: 0,00 €
IVA : 0,00 €
Total:
0,00 €
Finalizar Compra Compra 100% segura. Encriptação SSL 256 bits


Wilson Audio Alexx

As Alexx são o quarto novo projecto de colunas da Wilson Audio em muitos anos. Seria intuitiva a presunção de que as Alexx fossem umas substitutas das veneradas MAXX, uma vez que se trata da última das propostas desta marca para colunas do segmento alto e logo abaixo das Alexandria, mas, na realidade, uma comparação entre estas colunas começa e acaba logo aqui. De facto, as Alexx são umas colunas muito mais complexas e sofisticadas, incorporam os últimos desenvolvimentos da Wilson no que ao desenho diz respeito, bem como à área de geometria no domínio temporal e configuração de altifalantes. Como tal, são o último projecto da marca a beneficiar das análises em curso sobre estratégias de construção de caixas com baixo nível de ressonâncias, via métodos a laser. As Alexx servem-se dos mais recentes desenvolvimentos efectuados com as Alexia e Sabrina, bem como com as WAMM—um projecto do Dave Wilson que irá ser designado por Magnum Opus.

A novíssima geometria de altifalantes "MTM”:
A geometria "MTM” (Midrange-Tweeter-Midrange) refere-se, na generalidade, a um alinhamento dos altifalantes, no qual duas unidades de médios ladeiam uma unidade de agudos verticalmente. Este alinhamento apresenta várias vantagens, de entre as quais, uma maior capacidade dinâmica nas gamas médias. A Wilson empregou várias versões da geometria de altifalantes MTM, a começar com as X-1 Grand SLAMM. No entanto, as configurações MTM da Wilson têm sido sempre muito mais sofisticadas e complexas, do que as de outros fabricantes. Em vez de proceder à montagem dos três altifalantes num painel frontal plano, a Wilson empregou, invariavelmente, uma solução modular. Isto tem vários benefícios, sendo um deles a capacidade em optimizar as qualidades das caixas acústicas para cada um dos altifalantes. Ainda mais importante, em termos de tecnologias específicas da Wilson, os módulos separados MTM podem ser construídos de modo a serem ajustáveis, quer no seu posicionamento relativamente a cada um dos módulos no domínio temporal, quer na possibilidade de optimização da dispersão de cada um dos altifalantes desse mesmo módulo.
No caso das Alexx, os engenheiros da Wilson voltaram a reinventar a geometria MTM. Uma vez que esta geometria foi desenvolvida em conjunto com as futuras WAMM, os altifalantes de médios das Alexx estão divididos em dois tipos diferentes, estando cada um deles encarregado de uma parte desta zona de frequências. O altifalante para médios de sete polegadas é um aclamado modelo da Wilson, apresentado pela primeira vez nas Alexandria XLF. O outro altifalante é de 5.75 polegadas e foi recentemente apresentado nas Sabrina. As frequências cobertas pelos dois altifalantes são, desse modo, expandidas em forma ascendente e abrangem uma porção mais larga desta gama vital de frequências. Mais ainda, cada um dos dois altifalantes está optimizado para uma parte da gama média de frequências, a que melhor se enquadra nas suas características. Os engenheiros da Wilson conseguiram uma excepcional fusão entre estes dois altifalantes, assegurando com isso que o seu desempenho se revele coerente e sem faltas. Uma combinação sem precedentes entre peso, velocidade, articulação e autoridade só é possível de ser compreendida, quando se ouve um par de colunas Alexx.


Ver Características
Produto Premium

As Alexx incorporam as últimas novidades da Wilson, no que ao desenvolvimento de colunas diz respeito, quer nas áreas de geometria no domínio temporal, quer na configuração de altifalantes. Como tal, são o último projecto da marca a beneficiar das análises em curso sobre estratégias de construção de caixas com baixo nível de ressonâncias, via métodos a laser. As Alexx servem-se dos mais recentes desenvolvimentos efectuados com as Alexia e Sabrina, bem como com as WAMM—um projecto do Dave Wilson que irá ser designado por Magnum Opus.

Descrição

Altifalante de graves totalmente novo:
O desenvolvimento das Alexx em simultâneo com as WAMM resultou na partilha de outras tecnologias. Os novíssimos altifalantes de dez polegadas e meia e de doze polegadas e meia para graves das Alexx foram, pela primeira vez, desenvolvidos para as WAMM. Por sua vez, a tecnologia para estes dois novos altifalantes evoluiu a partir dos modelos de oito e de dez polegadas das Alexia, o que significa que a Wilson continua com a tradição de sistematicamente evoluir as suas tecnologias ao longo dos vários projectos, sendo cada uma das novas apresentações um avanço em relação aos progressos anteriores.
Estes novos altifalantes para graves incorporam tudo o que a Wilson sabe fazer em relação à precisão na reprodução de frequências nesta zona do espectro. Trabalhando em conjunto com o tipo de caixa acústica das Alexx, um modelo de ultra baixa ressonância nos graves, torna-se possível, agora, a apresentação de painéis com ângulos, para uma ainda melhor integração no domínio temporal. Os novos altifalantes para graves elevam a fasquia no que diz respeito à velocidade das oitavas mais baixas, na sua velocidade, autoridade e musicalidade.

Ajuste no domínio temporal para os módulos superiores:
As Alexx baseiam-se no tipo de propagação com correcção do atraso temporal verificado nas Alexandria XLF, relativamente aos seus três módulos superiores. Pela primeira vez, um sistema da Wilson apresenta duas rampas de afinação, uma para cada um dos módulos dos altifalantes de médios. Isso permite um preciso ajuste, quer do seu alinhamento temporal, quer do eixo optimizado em relação à posição de audição.  
O mecanismo de ajuste do módulo de médios inferior e do de agudos é similar ao que se encontra nas Alexia e evoluiu a partir de um sistema idêntico, desenvolvido para as vindouras WAMM. O sistema de domínio temporal das Alexx é do mais preciso alguma vez construído pela Wilson, o que significa que é o mais coerente da actualidade, em termos de colunas de som.  

Sistema de portico XLF (Cross-load Flow):
As Alexx juntam-se às Alexandria XLF na possibilidade em deslocarem o pórtico, quer para a parte frontal das caixas, quer para a traseira. Se bem que isso não modifica o seu comportamento anecóico nas frequências mais profundas, permite que a sua interacção seja mais imperceptível num maior leque de salas de audição. Tipicamente, para salas menos afectadas nos graves, o pórtico será localizado no painel traseiro e, para salas mais sujeitas a problemas nesta zona do espectro, o pórtico vai para o painel frontal.

Outros pormenores importantes:
A mais recente versão do altifalante de agudos, o Convergent Synergy Tweeter, é utilizada nas Alexx. Esta unidade é, já de si, robusta na zona mais baixa do seu espectro sonoro e, nesta configuração, a Wilson emprega uma frequência de corte ligeiramente mais elevada, o que é consequência da estratégia definida pelos dois altifalantes de médios concêntricos.  
A placa de resistências, a qual contém as resistências de protecção e de afinação, está, agora, localizada numa posição superior do painel traseiro, o que permite o seu fácil visionamento e acesso. A filosofia de desenvolvimentos da Wilson segue modelos temporalmente coerentes e alcança novos níveis de fluidez orgânica. A sua estética é um testemunho da sua prodigiosa tecnologia e do desejo em integrar-se, maravilhosamente, numa vasta variedade de ambientes domésticos.

Características

Altifalantes:
Agudos – Cúpula de 2.54 cm, em seda impregnada. Caixa selada em material X.
Médios – 14.61 cm e 17.78 cm, em polpa de papel impregnado e em composto celulóide. Caixa selada e ventilada na traseira e na parte inferior. Caixa em material X, com painel frontal em material S.
Graves – 26.67 cm e 31.75 cm, em polpa de papel dura. Caixa ventilada à frente, ou atrás. Caixa em material X. Impedância nominal - 4 Ohms / mínimo. 1.5 Ohms @ 2850 Hz
Sensibilidade – 91 dB @ 1W @ 1m @ 1k
Resposta em Frequência – 20 Hz – 31 kHz +/- 3 dB
Amplificação mínima – 50W/Canal
Dimensões – A158.23 cm (sem spikes) - L40.01 cm - P68.01 cm
Peso – 205.02 Kg/Canal